Categoria

Notícias

Projeto Escola de Música e Cidadania avança com ensino à distância

Por | Notícias

As Escolas de Música e Cidadania chegaram a mais um mês de aulas online frente à pandemia de coronavírus em todo o país. Os grupos de Whatsapp não param. Nos 17 canais criados no YouTube, professores de todos os polos do Rio de Janeiro e outros cinco estados do Brasil levam conteúdo aos alunos, que marcam sua presença, trazem comentários, dúvidas e registro dos exercícios e atividades por meio de quase 200 salas virtuais, com interações por meio de mensagens e vídeos.

“Este novo modelo educativo está apoiado em uma característica pedagógica central: a interação. Tal como acontece nas aulas presenciais, nossos alunos são estimulados a trocar ideias, compartilhar experiências e usar a criatividade como ferramenta de comunicação. Pensando neles, pautamos nossas ações pedagógicas com base em aplicativos que já fossem de uso comum, mas isso não nos poupou de enfrentar desafios; de certo modo a equipe pedagógica tem buscado constantemente inovar a linguagem nestas diferentes plataformas, tendo o cuidado de estar sempre de mãos dadas com nossos alunos”, explica a supervisora pedagógica Carolina Castro.

Os esforços nesta nova rotina também ganham destaque, como no polo Rocha, que funciona em parceria com a Instituição Lar Maria de Dolores, a qual contribuiu com a compra de pacotes de dados de internet para que mais alunos pudessem acompanhar as aulas. Em Vila de Cava, o aluno Arthur Romariz contou até com a ajuda de um dos vizinhos no compartilhamento da rede Wi-Fi. Já pais e responsáveis emprestam seus aparelhos e participam junto à coordenação do projeto e professores, contribuindo para o desempenho nos estudos: “O Kaio Victor está amando suas aulas, e não está com nenhuma dificuldade. Parabéns, professor, pelo lindo trabalho”, diz a mãe Bruna Karla, no grupo de canto coral, do polo Laranjeiras.

Por meio de gráficos gerados semanalmente, a equipe pedagógica avalia a frequência e participação dos alunos. Diante do cenário de incertezas, a aposta da Agência do Bem é aprimorar o conteúdo e a interação para manter a motivação dos alunos à distância. “Parabéns! E muito obrigada a todos que fazem este projeto grandioso se tornar realidade. Se em tempos ‘normais’ o projeto tem sido essencial na vida destas crianças e jovens, o que dizer agora neste momento de ‘pausa’ mundial? A música e a alegria construindo a força e a esperança de um futuro melhor”, relata Franscisca Laene, mãe da aluna Giovana Macedo, do polo Jaguariúna, São Paulo.

Agência do Bem realiza campanha para distribuição de cestas básicas

Por | Notícias

Num novo esforço para amenizar as dificuldades de famílias afetadas pela pandemia de coronavírus em áreas vulneráveis do Rio de Janeiro, a Agência do Bem está conduzindo a campanha Quarentena Sem Fome, onde, por iniciativa direta, está se encarregando da compra de cestas básicas e itens de higiene até toda a parte envolvendo logística e distribuição, tornando o processo mais prático para que as doações cheguem a essas famílias.

Apesar destas ações, a Agência do Bem depende da arrecadação financeira, de maneira que cada doador adote uma família por três meses, pelo valor mensal de R$ 150, valor que também pode ser transferido integralmente (R$ 450). A partir do momento da primeira transferência, os doadores são cadastrados pela instituição para que possam acompanhar toda a movimentação de compras e distribuição, bem como a prestação de contas da campanha, contando com atendimento direto pelo setor de Desenvolvimento Institucional.

Uma vez que o cenário de doações vem caindo de maneira geral, a Agência do Bem faz um apelo para que os doadores se mobilizem diante do cenário de incertezas que ainda permanece. Para contribuir com a campanha Quarentena Sem Fome, basta escolher se o auxílio será parcelado ou integral, com transferência para a conta institucional abaixo:

Agência do Bem
Banco Itaú
Agência: 7499
Conta Corrente: 13311-9
CNPJ 17.016.104/0001-97

OPÇÃO 1
R$ 450 (parcela única)

OPÇÃO 2
R$ 150 mensal (3x)

O comprovante pode ser enviado para o e-mail contato@agenciadobem.org.br, para que posteriormente possam ser repassadas as atualizações e prestação de contas.

Agência do Bem distribui cestas básicas para famílias na Cidade de Deus

Por | Notícias

A Agência do Bem recebeu e encaminhou a doação de cestas básicas para mais de 40 famílias de alunos da Escola de Música e Cidadania da Cidade de Deus, e moradores da região. A doação faz parte de uma ação de arrecadação conjunta que está sendo realizada pelo Instituto Invepar e pela Fundação Banco do Brasil. A organização aproveita o espaço para agradecer o apoio em nome de todos os beneficiados.

Tocando Juntos é opção de lazer e estudo musical durante reclusão

Por | Notícias

Nos últimos meses, a plataforma de educação musical online Tocando Juntos, produzida pela Agência do Bem, teve números ainda mais expressivos de acessos em sua base. Um maior tempo dentro de casa, aliado à busca por entretenimento e aprendizado foi de encontro ao site que disponibiliza gratuitamente cinco modalidades de ensino musical (violino, viola, violoncelo, clarineta e flauta transversa) por meio de videoaulas de curta duração, disponibilizadas em alta definição, e que ainda incluem conceitos de cidadania, traçando um paralelo com o projeto Escola de Música e Cidadania.

Somente no fim de abril, a plataforma contava com quase 300 novos usuários, totalizando cerca de 6.600 alunos cadastrados, além de uma subida no número de conclusões nos cursos, que são formados por 20 aulas cada, contando com emissão de certificado digital. Além das facilidades, as aulas são ministradas por grandes nomes da música, sendo eles David Chew, Marco Catto, Marcelo Bomfim, Daniel Prazeres e José Batista. Para tornar o aprendizado ainda mais dinâmico, as gravações contam com a participação de ex-alunos das Escolas de Música e Cidadania, no papel de estudantes, ajudando a ilustrar os exercícios e atividades.

Para acessar o Tocando Juntos, basta realizar a matrícula para que o acesso seja liberado instantaneamente, podendo o usuário fazer quantos cursos quiser. O endereço de acesso é o www.musicaecidadania.tocandojuntos.org.br.

Pesquisa da Agência do Bem revela cenário drástico para ONGs

Por | Notícias

Entre os dias 3 e 7 de abril, a Agência do Bem formulou e conduziu uma pesquisa de impacto do coronavírus no Terceiro Setor. Os dados foram obtidos a partir da participação de 231 diretores de entidades que fazem parte da Rede do Bem, iniciativa da organização que conta com a participação de 800 ONGs entre Rio e São Paulo, e foram divulgados e disponibilizados em todos os canais da organização. O levantamento revelou um quadro alarmante: 67% tiveram queda de arrecadação de suas receitas acima de cinquenta por cento após o início da pandemia, e 83% preveem riscos concretos de fecharem suas portas no curto prazo ou terem de reduzir substancialmente as suas atividades caso a situação atual não se reverta rapidamente.

“Esse estudo aponta um risco real e afligente. Mais uma vez, são estas redes de solidariedade que estão fazendo a diferença lá na ponta diminuindo o sofrimento da população durante a pandemia, saciando a fome de milhões de pessoas. Muitas medidas estão sendo estudadas para socorrer empresas e profissionais autônomos, todas muito justas e necessárias. A contradição é que tais benefícios não incluem as ONGs que, além desse papel vital, empregam cerca de 3 milhões de pessoas no país. Isso precisa ser visto.”, declara Alan Maia, responsável pela pesquisa da Agência do Bem.

O levantamento identificou, ainda, o impacto imediato na rotina destas organizações. Segundo os dados dos respondentes, apenas 1% manteve suas atividades normais após o início da pandemia, enquanto 72% paralisaram completamente. Em relação ao contexto comunitário no qual atuam, 89% observam grave deterioração nas condições de subsistência das famílias atendidas, indicando necessidade de socorro imediato. O grave cenário apontado pelos números repercutiu na imprensa, que também recebeu a pesquisa da Agência do Bem. Veículos como Época, Observatório do Terceiro Setor e Portal Setor 3, além de lideranças e organizações sociais, compartilharam o material, que trouxe ainda gráficos complementares. A pesquisa completa pode ser acessada no site da Agência do Bem.

Cacau Show destina à Agência do Bem doação de 20.000 ovos de páscoa

Por | Notícias

A Páscoa de 2020 foi bem diferente para um mundo isolado e abalado pelo coronavírus, com potencial impacto nas comunidades. Naquele momento, a Cacau Show Chocolates, ao conhecer o trabalho em rede desenvolvido pela Agência do Bem, no Rio e em São Paulo, realizou contato com a organização, resultando na doação 20.000 ovos de páscoa para distribuição.

Num trabalho intenso de muitos telefonemas, a equipe alinhava todos os detalhes de logística com os projetos parceiros, abrangendo as regiões metropolitanas das duas cidades, de norte a sul e leste a oeste. Num esforço adicional, as ONGs contempladas estenderam as entregas para além dos seus territórios atendidos, aumentando o alcance das doações. No total, somente no que diz respeito à entrega direta feita pela Agência do Bem, foram mais de 70 territórios e milhares de famílias beneficiadas.

Após cinco dias de mobilização, com ligações que às vezes adentravam a madrugada, o registro da chegada dos chocolates aos projetos e os agradecimentos nas redes sociais renderam um vídeo que pode ser conferido nas redes sociais da Agência do Bem. A organização aproveita este espaço para igualmente parabenizar e agradecer, em nome de toda a equipe, a atuação dos projetos parceiros em todo o processo, bem como a confiança da Cacau Show em sua iniciativa. Para mais informações sobre a Rede de Organizações do Bem, basta acessar o site dedicado ao projeto, em www.rededobem.org.br.

Agência do Bem tem segundo mês de atuação remota por conta da Covid-19

Por | Notícias

Após dois meses desde as medidas de distanciamento social, a Agência do Bem continua seguindo regularmente com suas atividades de maneira remota, com execução de toda a rotina necessária à gestão, transparência e relacionamento da organização em todos os níveis. A equipe administrativa juntamente com a equipe docente mantém estreita colaboração para levar ao público beneficiado, de maneira virtual, os conteúdos necessários para o desenvolvimento das atividades, bem como informações e articulações que contribuam para reduzir os efeitos do impacto da COVID-19 em sua rotina e na dos parceiros.

Projeto Escola de Música e Cidadania se adapta ao ensino à distância

Por | Notícias

Desde a paralisação das aulas presenciais nas EMC, a Agência do Bem soma esforços de toda sua equipe para manter o estudo de mais de mil crianças e jovens beneficiados pelo projeto, atendendo virtualmente todos os 11 polos de ensino do Rio de Janeiro e as unidades de outros cinco estados. Para dar conta da alta demanda, foram necessárias horas de conferências online, incluindo a preparação de materiais, padronização de processos pedagógicos e técnicos. ”Após a análise de uma série de plataformas de Educação a Distância (EAD), a equipe pedagógica optou por utilizar de plataformas digitais já conhecidas por crianças e adolescentes em geral. Em apenas uma semana a equipe organizou e padronizou processos, que vão desde a criação de roteiros e planejamento de aulas virtuais até a organização de turmas online pelo Whatsapp, upload de vídeos para o YouTube, monitoramento das plataformas e controle de acesso. Tudo feito ‘manualmente’ para garantir, sobretudo, o acesso dos alunos e a qualidade das aulas”, comenta a coordenadora executiva Patrícia Azevedo.

O apoio dos pais e responsáveis tem sido fundamental no processo de adaptação, recebendo também suporte dos professores nos grupos de Whatsapp. Por trás das telas, a equipe docente também precisou buscar adaptação para transmitir o conteúdo teórico e prático por videoaulas, passando por etapas de roteiro e gravação, gerando semanalmente cerca de 190 videoaulas, distribuídas por 17 canais e quase 200 turmas divididas em playlists no YouTube.

Resultado da pesquisa Impacto do Coronavírus no Terceiro Setor

Por | Notícias

ONGs pedem socorro e esperam ser incluídas em medidas de apoio dos governos para poderem sobreviver. 25% podem fechar as portas e 58% encerrar projetos e atendimentos no curto prazo.

Por conta da pandemia do novo coronavírus e das medidas de isolamento impostas pela quarentena a queda da atividade econômica impõe riscos concretos à capacidade de gerar renda e prover subsistência à milhões de famílias do país. Diante deste cenário, as organizações do Terceiro Setor, popularmente conhecidas como ONGs, estão articulando ações em redes de solidariedade, em milhares de comunidades Brasil afora, arrecadando e distribuindo toneladas de mantimentos e itens de primeira necessidade à população mais vulnerável.

Segundo o ‘Monitor das Doações da COVID 19’ mantido pela Associação Brasileira de Captadores de Recursos cerca de 1 bilhão de reais já foram arrecadados entre empresas e pessoas físicas para combater os impactos da pandemia nas comunidades de baixa renda e para ajudar o sistema de saúde.

Estes números impressionantes, contudo, escondem um perigo: todo este afluxo de doações tem como destino a população e suas urgentes necessidades, mas como ficarão estas organizações de apoio com a queda de arrecadação que já está sendo sentida pelos seus gestores?

A organização carioca Agência do Bem, articuladora da Rede de Organizações do Bem, iniciativa presente nas regiões metropolitanas do Rio de Janeiro e de São Paulo, contando com a participação de 800 ONGs, realizou a pesquisa “Impacto do Coronavírus no Terceiro Setor”, entre os dias 3 e 7 de abril, com 231 diretores dessas entidades. O levantamento revelou um quadro alarmante: 67% tiveram queda de arrecadação de suas receitas acima de cinquenta por cento após o início da pandemia, e 83% preveem riscos concretos de fecharem suas portas no curto prazo ou terem de reduzir substancialmente suas atividades caso a situação atual não se reverta rapidamente.

_“Esse estudo aponta um risco real e afligente. Mais uma vez, são estas redes de solidariedade que estão fazendo a diferença lá na ponta diminuindo o sofrimento da população durante a pandemia, saciando a fome de milhões de pessoas. Muitas medidas estão sendo estudadas para socorrer empresas e profissionais autônomos, todas muito justas e necessárias. A contradição é que tais benefícios não incluem as ONGs que, além desse papel vital, empregam cerca de 3 milhões de pessoas no país. Isso precisa ser visto.” – declara Alan Maia, responsável pela pesquisa da Agência do Bem.

O levantamento identificou, ainda, o impacto imediato na rotina destas organizações. Segundo os respondentes, apenas 1% manteve suas atividades normais após o início da pandemia, enquanto 72% paralisaram completamente. Em relação ao contexto comunitário no qual atuam, 89% observam grave deterioração nas condições de subsistência das famílias atendidas, indicando necessidade de socorro imediato.

Veja o documento com os detalhes da pesquisa: PERCENTUAIS

GRÁFICOS GERAIS

Orquestra e Coro Nova Sinfonia segue preparada para os palcos

Por | Notícias

Em meio a muita natureza, num sítio especialmente localizado no bairro de Vargem Pequena, no Rio de Janeiro, integrantes da formação 2020 da Orquestra e Coro Nova Sinfonia tiveram um dia de muitas experiências. Era dia de academia, um trabalho de imersão que reúne dinâmicas, relacionamento e atividades que formam o alicerce do grupo para todo o trabalho a ser desenvolvido ao longo do ano.

Em 2019, não sendo realizada por conta dos desafios institucionais enfrentados pela Agência do Bem, a academia por pouco não aconteceria novamente neste ano. Dias depois da reunião, toda a população do Rio de Janeiro se via diante de uma nova rotina por conta da pandemia do coronavírus, que agora chegava com força ao país. Mas ainda antes deste impacto, os alunos puderam tirar o máximo de proveito da atividade. Além de serem apresentados de maneira aprofundada ao trabalho da Agência do Bem, a dinâmica contou ainda com muita reflexão, já que dessa vez todos foram convidados a planejar, sugerir e melhorar as ações pertinentes ao grupo, vivenciando uma prática que faz parte do âmbito administrativo e artístico que envolve a Nova Sinfonia.

Divididos em grupos, os integrantes debateram e apresentaram ideias que passaram pelos segmentos Artístico e Pedagógico, além das áreas de Comunicação e Produção, colaborando diretamente com os setores e trazendo novas perspectivas de atuação.

Desde o início de março, as atividades da Nova Sinfonia, bem como de todos os outros projetos da Agência do Bem, estão paralisadas. A previsão de um primeiro concerto para o mês de abril, que traria um repertório dedicado a Gonzaga e Gonzaguinha, agora é parte do universo de incertezas que assola todo o mundo. Trabalhando em modo Home Office, a equipe administrativa da organização está atenta e realizando os devidos planos e ajustes para quando a situação for normalizada.

Neste momento de isolamento, parte do trabalho da Nova Sinfonia pode ser visto no canal da Agência do Bem, no YouTube, incluindo as gravações de dois DVDs completos. Uma ótima forma de passar o tempo, apreciar o grupo e ter mais uma opção de cultura na segurança do lar.